Buscar

Expectativas no franchising



Investir em franquia tem sido uma escolha, diga-se de passagem, uma boa escolha, para quem sonha em ter seu próprio negócio


São várias as matérias abordando o crescimento do franchising no Brasil, o aumento do número e unidades franqueadas em redes consolidadas e o surgimento de novas redes e oportunidades de investimento, principalmente, nos últimos dias, provavelmente pela proximidade do maior evento de franquia do ano, realizado pela ABF –Associação Brasileira de Franchising, o ABF Franchising Expo.


Quando se pensa em franquia, muitas vezes o investidor imagina que o negócio franqueado oferecido:


  • Tenha sido testado por período razoável;

  • Tenha sido formatado;

  • Seja replicável e possível de ser explorado por terceiro com o mesmo sucesso e aceitação experimentados pelo franqueador;

  • Que o franqueador tenha estrutura para oferecer aos seus franqueados suporte, consultoria de campo e de negócios para auxilia-los no dia a dia da operação;

  • A existência de bons canais de comunicação para estreitar o relacionamento entre franqueador e franqueados, a exemplo de conselho de franqueados;

  • Relacionamento com bons parceiros, como fornecedores  de produtos e prestadores de serviços, que contribuam para redução de custos, melhoria das margens e, consequentemente, aumento da lucratividade no negócio, independentemente, por óbvio, dos esforços, dedicação e gestão que são de responsabilidade de cada franqueado, afinal, a operação de um negócio franqueado tem riscos, como todo empreendimento empresarial.


Contudo, é imprescindível que haja um alinhamento de expectativas de ambos os lados: do franqueador e do candidato que pretende ser franqueado, há necessidade de que cada um compreenda o seu papel.


Primeiramente, o franqueador precisa ser muito transparente sobre o negócio franqueado, sobre o que efetivamente oferece e o que não ou, o que ainda não oferece, para o caso de redes novas que estão começando no segmento do franchising), sobre o investimento, dedicação exigida dos franqueados etc.


Quanto ao candidato à franquia, não é diferente, precisa analisar com atenção todos os materiais entregues, a exemplo da Circular de Oferta de Franquia (COF), conversar com os franqueados da rede, conhecer a estrutura da franqueadora e a operação de uma unidade, refletir sobre sua identidade com o objeto/atividade da franquia que pretende explorar, para que não haja frustração.


Aliás, a transparência e alinhamento de expectativas de ambas as partes é premissa para evitar frustração e, até, embates jurídicos.


Havendo desencontro de expectativas, seguramente, haverá frustração. Para o franqueado que investiu e acreditou na franquia da marca escolhida será uma grande decepção, com o que a operação do negócio, certamente, será impactada com falta de motivação e desânimo do franqueado e, por consequência os resultados de sua operação refletirão essa frustração e, de outro lado, o franqueador terá em sua rede um franqueado sem engajamento que deixará de colocar-se à frente da operação como deveria. Ou seja, uma péssima situação  para todos: para o franqueador, para a marca, para a rede e para o franqueado que acreditou e investiu na franquia.


Transparência e responsabilidade no oferecimento e troca de informações durante o período que antecede a assinatura do contrato de franquia, compreensão das perspectivas e anseios e alinhamento dessas expectativas são extremamente importantes e determinantes para a qualidade e prosperidade do relacionamento que nascerá para durar por todo o prazo de vigência do contrato ou até muito mais tempo entre as partes, franqueador e franqueado.


Não é novidade para ninguém, franquia é relacionamento e grande parte dos problemas existentes nas redes de franquia têm conexão direta com diferença de expectativas ou falsas expectativas, algumas delas, inclusive, criadas e alimentadas na fase do processo de seleção, por isso manter as expectativas de acordo com a realidade das partes, faz toda a diferença.

Tatiana Teixeira de Almeida Pedote

Tatiana Teixeira de Almeida Pedote

Advogada, especializada em franquia, sócia do escritório BA Sociedade de Advogados, em São Paulo. Graduada pela Universidade Paulista – UNIP, especialista em contratos pela PUC/SP e em processo civil pela FADISP. Também graduada em Direito Imobiliário pela Fundação Getúlio Vargas de São Paulo – FGV/SP, além de ter concluído cursos de extensão em Direito Empresarial Econômico e Direito Administrativo Contratual na FGV/SP. Realizando o curso de capacitação em conciliação e mediação junto ao IMAB - Instituto de Mediação e Arbitragem do Brasil.



Fonte: https://universofranchising.com.br/artigo-expectativas-no-franchising/


#empreendedorismo #franchising #posts #franquias

1 visualização